top of page
  • joaolead

O que é a Consulta de Optometria?


O que é a Consulta e Optometria?
O que é a Consulta e Optometria?

A consulta de optometria é um exame abrangente à visão com dois principais objetivos: detetar doenças oculares e identificar defeitos refrativos (miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia).

Contudo existem outros fatores que são analisados numa consulta de optometria tais como:

  • Medição da pressão intraocular e observação de estruturas oculares para determinar a presença de glaucoma.

  • Examinar os movimentos oculares, identificando potencias estrabismos (olhos desviados).

  • Avaliar a presença de anomalias na visão a cores (daltonismo).

  • Acompanhar e melhorar a acuidade visual de pessoas que sofrem de perda de visão (baixa visão).

  • Avaliar as estruturas do globo ocular tais como a córnea, pálpebras, conjuntiva, esclera, cristalino, bem como estruturas posteriores como a retina.

  • Identificar distúrbios de saúde relacionados com os olhos (diabetes e problemas de tiroide).

  • Avaliar os campos visuais e identificar potenciais perdas do campo visual associados a potologias oculares.

Primeiro importa compreender quem é o optometrista e qual é o seu papel.


O optometrista é médico?

O optometrista é um profissional da visão licenciado, com competência para avaliar a visão seja a integridade das estruturas oculares e identificação de doenças oculares, bem como aferir a qualidade do sistema visual em focar, movimento ocular, stress visual, e outras componentes da visão que iremos explorar seguidamente.


Quais são os testes feitos numa consulta de optometria?

Os testes realizados numa consulta de optometria vão de encontro à necessidade do paciente, ou seja, consoante a necessidade cada paciente o optometrista escolhe os testes que melhor se adequam. Alguns dos exames que estão à disposição do optometrista:


Teste de Acuidade Visual

A acuidade visual é a capacidade de determinar formas e detalhes dos objetos. O teste de acuidade visual é o mais realizado em consultas de optometria, frequentemente recorrendo ao quadro de Snellen que é composto por várias letras de tamanhos diferentes. O optometrista irá apresentar letras progressivamente mais pequenas num quadro a uma distância adequada para testar a visão de longe. O paciente irá indicar a linha de letras mais pequena que consegue discriminar.

Em pacientes que apresentem uma boa acuidade visual o optometrista passará para outros testes.

Em pacientes com redução da acuidade visual o optometrista irá tentar melhorar a acuidade recorrendo a lentes de teste. O optometrista, através das respostas do paciente, irá encontrar a melhor correção visual para obter a melhor acuidade visual. Sendo assim, encontrada a prescrição necessária para o paciente, seja esta para óculos ou lentes de contacto.


Teste Movimentos Oculares

O teste de movimentos oculares analisa o movimento dos olhos: a sua coordenação, alcance, rapidez, bem como deteção de estímulos visuais como por exemplo luz. Recorrentemente será solicitado pelo optometrista que siga uma luz ou um objeto, mantendo a cabeça imóvel. Outros teste incluem cobrir e destapar um dos olhos enquanto o paciente foca um objeto à sua frente.

Com este teste o optometrista consegue tirar conclusões sobre o funcionamento dos músculos do olho. Em pacientes que apresentem movimentos oculares fora do normal é quantificado o desvio ocular e é tentado corrigir através de treino visual (terapia visual) ou correção com prismas.


Teste das Anomalias na Visão a Cores (Daltonismo)

Existem vários testes para avaliar anomalias na visão das cores. Um destes teste envolve a observação de uma série de imagens compostas por duas cores, muitas vezes formadas por pontos. Com uma visão de cores normal, o paciente consegue distinguir as duas cores e identificar o número que se encontra na imagem. No entanto, pacientes com deficiência de visão de cores, as cores não serão distinguíveis uma das outras, impedindo-o de identificar o número presente na imagem. O optometrista irá avaliar o tipo de anomalia da visão das cores e poderá tentar melhorar a diferenciação das cores através de filtros coloridos.


Teste do Glaucoma

O glaucoma é a doença ocular que caracteriza a destruição lenta do nervo ótico e a consequente perda de campo visual. Na maioria das pessoas esta destruição é devida ao aumento da tensão intraocular (TIO).

O perigo do glaucoma de ângulo aberto reside no facto de não provocar sintomas. Em estados mais avançados da doença, as pessoas podem sentir redução da visão periférica, dores de cabeça, visão de halos em torno das lâmpadas.

No glaucoma agudo os sintomas são súbitos e fortes. Dor ocular, visão enovoada, intolerância à luz, pupila dilatada, dor de cabeça, náuseas, vómitos, etc. Este tipo de glaucoma é um caso de emergência médica.

Por isso, o optometrista possui vários testes que avaliam a condição do nervo ótico, a pressão intraocular e a integridade do campo visual. Existem vários testes de glaucoma, sendo os principais:

  • Tonometria, que mede a pressão intraocular do seu olho.

  • Oftalmoscopia, que permite que seu médico examine a retina, mais especificamente o nervo ótico.

  • Perimetria, que avalia a perda de campo visual periférico.

  • Biomicróscopia permite observar algumas das estruturas do olho responsáveis por manter a pressão intraocular constante, bem como o nervo ótico presente na retina.

Teste dos Campos Visuais

O campo visual é definido como a porção espacial na qual os objetos são visíveis mantendo a fixação estável do olhar (sem movimento dos olhos). A avaliação do campo visual do paciente é realizada através da perimetria. Um teste de perimetria utiliza um computador que exibir uma série de luzes. O paciente apoia o queixo e a testa na máquina e olha diretamente em frente. As luzes piscarão na visão periférica e o paciente indicará quais viu através de um comando. Os resultados constroem um mapa do seu campo visual.


Biomicróscopia e Oftalmoscopia

A biomicróscopia e oftalmoscopia permitem a observação das diferentes estruturas do olho para identificar doenças oculares, como por exemplo: cataratas, degeneração macular relativa à idade (DMRI), glaucoma, retinopatia diabética, conjuntivite, mencionando apenas algumas das centenas de patologias oculares.



Após a Consulta de Optometria

O período final da consulta é usado para o paciente realizar perguntas sobre os resultados dos exames executados e tratamentos ou correções visuais necessárias. O paciente deverá sair da consulta de optometria confiante do entendimento da condição dos seus olhos.

Após a compreensão das informações fornecidas pelo optometrista, este passará a prescrição da correção visual, caso seja necessário.

Importa referir em casos de pacientes com patologias oculares qua o optometrista não consiga solucionar este irá encaminhar para oftalmologia com as devidas recomendações. Este passo é muito importante para garantir que o paciente é acompanhado no seguimento do seu tratamento.

57 visualizações0 comentário
bottom of page